"Somos Físicos". Assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todos os assuntos resultam de pesquisas coletadas na própria internet.

Welcome To My Blogger

terça-feira, 2 de abril de 2019

"Somos Físicos" Condutores de Eletricidade

Resultado de imagem para imagens condutores de eletricidadelampada e agua
Condutividade Elétrica
1. Objetivo Geral
Demonstrar como ocorre a condução de eletricidade por meio de diferentes soluções.
2. Fundamentação Teórica
A primeira pilha elétrica surgiu em 1800, criada pelo cientista italiano Volta. Após sua descoberta, iniciou-se um período de experiência e dentre elas havia uma que consistia em mergulhar as pontas de dois fios condutores ligados a uma pilha em diferentes soluções, intercalando no circuito uma lâmpada de prova. Observaram que algumas soluções conduziam corrente elétrica, como a solução aquosa de sal de cozinha, e outra não. Várias teorias tentaram explicar tal fato, mas somente a de Arrhenius foi aceita. Ela surgiu das experiências do físico-químico sueco Svant August Arrhenius 1859-1927), realizadas com a passagem da corrente elétrica através de soluções aquosas, formulou-se a hipótese de que essas continham os íons, partículas carregadas. Diante disso, Arrhenius instituiu a teoria as dissociação iônica.
Teoria de Arrhenius
   A teoria diz que uma substância dissolvida em água se divide em partículas cada vez menores, mas, em alguns casos a divisão nas moléculas se interrompe e então a solução não consegue conduzir corrente elétrica.
   As experiências de Arrhenius formularam os fenômenos da dissociação iônica e ionização:
   Segundo Arrhenius, os íons positivos, os cátions, os íons negativos e os ânions são oriundos de determinadas substâncias dissolvidas em água. Sendo assim, duas soluções aquosas: uma de sal de cozinha (NaCl) e outra de soda cáustica (NaOH) foram utilizadas para experimentar a condutividade elétrica. O fenômeno da dissociação iônica foi comprovado por Arrhenius, quando verificou em ambos os casos a passagem de corrente elétrica associando-a a existência de íons livres nas soluções.
3. Material e Método
Material:
·         Béquer
·         Lâmpada
·         Fios metálicos
·         Solução de sal de cozinha (NaCl)
·         Solução de açúcar (sacarose)
·         Solução de ácido clorídrico (HCl)
·         Água potável (torneira)
Procedimento:
1.    Colocar em um béquer  100 mL de água e adicionar cloreto de sódio (NaCl).
2.    Ligar na tomada elétrica a lâmpada, tomando cuidado para que os fios metálicos não encostem um com o outro e o mesmo não tocar com as mãos as pontas do fio.
3.    Mergulhar as pontas do fio metálico na solução, e observar.
4.    Repetir os procedimentos 1,2 e 3, substituindo o sal de cozinha por açúcar.
5.    Repetir os procedimentos 1,2 e 3, substituindo os reagentes por solução de ácido clorídrico (HCl).
6.    Repetir os procedimentos 1,2 e 3, substituindo os reagentes por solução de água potável (torneira).
7.    Observar e anotar.

4. Resultado e Discussão
A.   Solução de cloreto de sódio.
Observou-se que na solução de água com cloreto de sódio a lâmpada acendeu indicando que a solução conduz eletricidade. O sal de cozinha representado pela substância cloreto de sódio (NaCl) é um composto iônico constituído pelos íons (Na+) e (Cl-).Ao adicionar o cloreto de sódio em água ocorreu a dissociação dos íons, indicando que a solução conduz eletricidade.
Solução de cloreto de sódio
 

B.   Solução de sacarose:
Observou- se que na solução aquosa de água com sacarose  a lâmpada não acendeu indicando que a solução não possui eletricidade. O açúcar representado pela substância sacarose (C12H22O11) é um composto molecular não formado por íons.
Quando o açúcar foi adicionado na água ocorreu somente a dissociação da molécula de sacarose.

C.   Solução de ácido clorídrico:
Observou-se que na solução de ácido clorídrico com água  a lâmpada acendeu indicando que a solução possui eletricidade. O ácido clorídrico (HCl) é um composto molecular e quando adicionado em água houve uma quebra na ligação molecular gerando os íons H+ e Cl-.
D.   Solução de água potável (torneira):
Observou-se que na solução de água não houve condutividade elétrica, devido à lâmpada permanecer apagada, isso porque a quantidade de íons na solução de água não foi suficiente para acender a lâmpada.
Solução de água (torneira)

 5. Conclusão
Diante das atividades experimentais, conclui-se que a condutividade varia com a solução usada, indicando se a mesma possui condutividade elétrica ou não e também informando se ela possui uma quantidade de íons capazes de fazer a lâmpada acender.
Nota: Deve identificar na tomada a polaridade neutra e ligar a mesma direto na lâmpada. Em seguida, após identificar o cabo fase na tomada, ligar esse cabo fase na tomada e levando a segunda ponta até o recipiente com o substancia. Ligue um cabo no segundo termina da lampada (sendo o retorno) e a outra ponta também deve colocar no copo com a substancia...ATENÇÃO - COLOQUE O RECIPIENTE EM UM LOCAL SECO E NO ATO DA EXPERIENCIA, NÃO ENCOSTE NO RECIPIENTE DE FORMA ALGUMA NO MESMO, POIS CORRE RISCO DE LEVAR CHOQUE.
6. Referência
CARLOS,C,; SARDELLA, Química Geral: estrutura atômica. 2. Ed São Paulo: Ed. Ática, 1977. P. 64-73.
PEDERSOLI, J.L.; GOMES, W.C.; FILHO, M.A.A.; ALVARENGA, J.P. Ciências integradas: Ligação química. 1. Ed. Curitiba: Ed. Positivo, 2008. p.33-34

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.