Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas e coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

sábado, 12 de novembro de 2016

"Somos Físicos" A Patagônia ( América do Sul)

 Resultado de imagem para a patagonia
  A Patagônia está dentro do Chile e da Argentina e é um dos destinos turísticos mais populares de ambos os países.

A Patagônia não possui fronteiras explicitamente delimitadas, estendendo-se pelo sul da Argentina e do Chile. A região abrange a parte mais meridional da América do Sul, integrando-se à seção mais ao sul das Cordilheiras dos Andes do lado do Oceano Pacífico até os vales do lado do Oceano Atlântico – de fato, a região está entre os dois oceanos.

A etimologia do nome Patagônia tem origem nas palavras de Fernão de Magalhães, que usou o termo patagón para descrever o povo nativo da região. De acordo com ele, os indígenas eram quase gigantes perto dos portugueses, pois eles possuíam em média dois metros de altura. Muitos mitos alimentaram esse conceito e hoje acredita-se que o povo encontrado foi os tehuelches.

Resultado de imagem para parques na patagonia
Resultado de imagem para esquiar na patagoniaResultado de imagem para esquiar na patagonia

Resultado de imagem para esquiar na patagoniaResultado de imagem para esquiar na patagonia

A imprevisibilidade do clima 


O clima é extremamente instável devido à proximidade da Antártida. As geleiras são muito abundantes e extensas devido à presença dos Andes, que se estendem por todo o lado oeste do território. Inclusive, a Patagônia é a área do mundo com mais geleiras fora das zonas polares, algo que ocorre devido ao clima frio com média de -10 °C, máximas de 20 °C no verão e temperaturas que despencam até -25 °C no inverno.


Existem quatro tipos de clima na região: árido, frio, temperado e subártico. Como o terreno da Patagônia é maior do que muitos países, é possível encontrar desertos frios e secos, florestas com bosques de pinheiro, vales e rios, montanhas altíssimas e, claro, muitos glaciares espalhados por lá. Os fortes ventos que sopram também estão sempre presentes, capazes de deixar a sensação térmica muito menor do que os termômetros realmente dizem.

Na costa do Pacífico podemos encontrar extensos fiordes, originados devido à ação de imensas massas de gelo, com áreas do oceano que avançam por muitos quilômetros dentro do continente e que são cercadas por montanhas rochosas.


A melhor época para os turistas visitarem a Patagônia (especialmente a região do extremo sul) é nos meses que compreendem o verão, pois o clima é mais agradável e existem muitas horas de sol. Depois disso, o tempo severo pode afastar algumas pessoas, apesar de a baixa temporada também atrair os aventureiros que desejam fazer trilhas e conhecer melhor as geleiras. Nós brasileiros não precisamos de passaporte para ir à região (só o RG já é suficiente), e a entrada de muitos parques é mais barata para nós.

Os principais destinos turísticos


Muitas das cidades e dos parques da Patagônia (tanto do lado argentino como do chileno) possuem boas estruturas para receber os turistas adequadamente. Seja você um jovem aventureiro ou alguém que quer viajar com a família para conhecer um lugar fantástico e selvagem, existem opções, atrações e preços para todos os gostos.


Para quem quer esquiar e curtir a neve das montanhas, um destino bastante comum é Bariloche. A localização mais ao norte da Patagônia também possui paisagens impressionantes e a cidade recebe milhares de turistas todo ano. A arquitetura local é um destaque à parte, lembrando as cidades austríacas e alemãs (inclusive, Bariloche foi fundada por imigrantes alemães). Os lagos da região também são grandes atrativos, especialmente interessantes durante o verão.

Parque Torres Del Paine


O Parque Torres Del Paine, no Chile, possui algumas das paisagens mais emblemáticas da Patagônia. Com as suas montanhas rochosas cercadas por vales, cascatas, lagos e geleiras, ele foi declarado Reserva da Biosfera pela UNESCO em 1978 e possui as famosas montanhas Cuernos Del Paine e Torres Del Paine.

Os amantes de trekking normalmente se encontram na cidade chilena de Puerto Natales para as expedições no parque, que tem estrutura para receber os aventureiros que desejam fazer os percursos a pé (é preciso estar com o físico em dia e com o equipamento necessário para enfrentar as temperaturas extremas). Veja abaixo algumas imagens do lugar:



Monte Fitz Roy em El Chaltén


O Monte Fitz Roy é outro ponto interessante para os amantes de montanhismo, localizado em El Chaltén – a cidade mais nova da Argentina e fundada em 1985 para manter a soberania argentina sobre região (as fronteiras argentinas e chilenas ainda são disputadas). Apesar de ser extremamente bonito, o Fitz Roy já consumiu a vida de dezenas de alpinistas que tentaram escalá-lo, já que as suas paredes são bem verticais. Veja algumas imagens dele abaixo:



Os glaciares Perito Moreno e Upsala


A cidade argentina de El Calafate está bastante próxima de dois famosos glaciares da região: o Perito Moreno e o Upsala. Os campos de gelo do Glaciar Upsala cobrem uma extensão de 765 quilômetros quadrados e suas paredes possuem até 40 metros de altura. Contudo, ele está em retrocesso devido ao aquecimento global.

Já o Glaciar Perito Moreno, localizado dentro do Parque Nacional Los Glaciares, está avançando (um dos poucos que possui esse comportamento). Ele possui 30 quilômetros de extensão, cinco quilômetros de largura e mais de 75 metros de altura em determinados pontos, alimentado pelo gelo dos Andes chilenos. É uma das geleiras mais importantes e imponentes do mundo, além de também ser uma das maiores reservas de água doce dos dias atuais.



 Ushuaia: a cidade no fim do mundo


Ushuaia é a cidade mais ao sul de todo o mundo, comumente chamada de Cidade do Fim do Mundo. Localizada na Grande Ilha da Terra do Fogo, a cidade é um porto importante e um destino comum para os aventureiros. Diversos cruzeiros e navios com objetivos científicos passam por Ushuaia devido à proximidade com a Antártida. A cidade também possui uma grande concentração de pinguins e leões-marinhos, avistados pelas costas da região.


Curiosidades Gerais


  • A área da Patagônia abrange mais de 1.043.076 quilômetros quadrados, ocupando quase metade dos dois países em que está localizada. Apesar da magnitude de tal território, menos de dois milhões de pessoas vivem sobre ele.
  • Existe um total de seis grandes parques na Patagônia: Torres Del Paine (Chile), Los Glaciares (Argentina), Laguna San Rafael (Chile), Nahuel Huapi (Argentina), Tierra Del Fogo (Argentina) e Alberto de Agostini (Chile).

  • Em dezembro de 2011, o parque Torres Del Paine foi devastado por um incêndio que destruiu 17 mil hectares de floresta. O Chile iniciou o projeto Reflorestemos Patagônia para o reflorestamento da região (a maior iniciativa ambiental da história do Chile).
  • A Província de Neuquén no noroeste da Patagônia é uma região famosa pelos seus inúmeros fósseis de dinossauros. Inclusive, o fóssil do maior dinossauro que já caminhou pela Terra foi encontrado lá – estamos falando do gigante Argentinosaurus huinculensis (ele media até 45 metros de comprimento e 25 metros de altura).
  • Tanto o lado argentino como o lado chileno estão entre os melhores locais para avistar baleias e orcas. Puerto Madryn e a Península Valdes são algumas dessas regiões. O guanaco é um animal típico e emblemático da região (semelhante à lhama), habitando os vales e o interior da Patagônia. Já nas costas, é possível encontrar mais focas, leões-marinhos e muitos pinguins.


Fonte(s)

Imagen(s)
  • Shutterstock
  •  http://www.megacurioso.com.br/proxima-parada/69575-proxima-parada-patagonia-um-lugar-fantastico-e-selvagem-perto-de-nos.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.