Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas e coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

A Origem das Fragrâncias (Perfumes)

Resultado de imagem para perfumes extraidos de animais

Os perfumes são formados principalmente por uma fragrância (que é a essência ou óleo essencial), por etanol, que atua como solvente, e por um fixador.

A palavra “perfume” vem do latim per, que significa “origem de”, e fumare, que é “fumaça”, isso porque o seu uso originou-se provavelmente em atos religiosos, em que os deuses eram homenageados pelos seus adoradores por meio de folhas, madeiras e materiais de origem animal, que, ao serem queimados, liberavam uma fumaça com cheiro doce, como o incenso. O incenso é feito de resinas ou gomas aromáticas, como o olíbano e o bálsamo, que são pulverizadas e, muitas vezes, misturadas com especiarias, cascas resinosas e flores.
 As fragrâncias dos perfumes eram inicialmente extraídas dos óleos essenciais de flores, plantas e animais
 As fragrâncias dos perfumes eram inicialmente extraídas dos óleos essenciais de flores, plantas e animais.
Apesar de atualmente a grande maioria das fragrâncias ser sintética, elas não substituem totalmente as fragrâncias naturais.A extração dos óleos essenciais de origem vegetal pode ser feita por meio de técnicas que levam em conta as propriedades da substância, como a solubilidade, a temperatura de ebulição e a volatilidade. Alguns exemplos de técnicas usadas com essa finalidade são a destilação por arraste de vapor e o uso de solventes orgânicos, como o éter de petróleo.
Antes que você corra para o banheiro e comece a lavar os punhos e pescoço na pia, acalme-se! Assim como o título já diz, as 5 fragrâncias já foram usadas na produção de perfumes, mas atualmente podem ser substituídas por versões sintéticas, ou seja, criadas em laboratório.

Se pensarmos na história do perfume, eu suponho que desde que o homem passou a se incomodar com o próprio cheiro, ele também começou a furtar aromas, essências e matérias primas da natureza.

 
Os antigos egípcios interpretavam os odores agradáveis como lágrimas ou suor dos deuses. Séculos depois, exatamente em 1533, Catarina de Médici se casou com o Rei Henrique ll e levou para a corte francesa dezenas de alquimistas e perfumistas. Ela escolheu Grasse, uma vila no litoral mediterrâneo, para a sua plantação pessoal de flores e ervas, virando uma referência mundial até os dias de hoje e muito visitada pelos turistas.

Somente a partir do século XX que alguns produtos e métodos passaram a ser questionados quanto a sua manipulação. Infelizmente, sabemos que até os dias de hoje muitas empresas testam os seus produtos em animais criados em laboratórios. Fique de olho e tente evitar estas marcas.

AMBÂR GRIS- Não tem outra forma de explicar esta substância, a não ser como vômito de baleias Cachalotes. Elas regurgitam bolas de ceras sólidas e os pescadores "recolhem" esta verdadeira especiaria da natureza. Já foi a substância mais utilizada como fixante na perfumaria oriental e ocidental.
ALMÍSCAR- É uma secreção retirada do Veado-Almiscareiro, animal encontrado no Oriente, Sibéria e Índia. Após morto, uma glândula do seu abdômen era extirpada para a extração do óleo que leva o seu nome.
OUDH: Ufa, até que enfim uma fragrância normal, mas nem tanto. Um tipo de profissional muito peculiar se destaca na Índia e Oriente Medio, os caçadore de Oudhs, que desbravam as matas a procura de tocos de madeira apodrecidos e com muitos fungos dentro. O que eles querem, na verdade, é o bolor. Este é o mais caro dos 5 produtos, chegando a custar 25 dólares o mililitr
CASTÓREO- Sério, eu não sei quem teve esta ideia, mas eu achei a mais bizarra de todas. O pobre do castor, animal típico da Europa e da América do Norte, expele uma substância ao defecar e a utiliza para demarcar o seu território na natureza. Aí alguém teve a brilhante ideia de extrair as suas glândulas anais para obter a tal da secreção, considerada afrodisíaca. E tinha quem chegava a pagar até 9 dólares por cada mililitro de castóreo quando ele ainda era permitido. A perfumista Mônica Rosseto afirma que "Notas animálicas, associadas a secreções, dão calor e sensualidade as fragrâncias."
CIVETA- Também conhecido como gato-africano, este animal carnívoro e mamífero passou a ser criado em cativeiro por um único motivo: ter a sua glândula anal espremida (eu ri muito quando li este termo, mas depois fiquei espantado em como podemos dizer que somos racionais) para que se recolha a secreção aromática. Esta foi uma das primeiras fragrâncias a serem proibidas devido aos protestos das associações protetoras dos animais.


Resultado de imagem para perfumes extraidos de animais
Os fixadores são os compostos que ajudam a impedir a rápida evaporação da fragrância, são eles que fazem seu perfume ficar por mais tempo no corpo. Veja alguns exemplos:


Civetona
Esta substância pode ser retirada de uma glândula de felinos, mais precisamente do gato de algália, animal parecido com o gambá.

O Indol, representado pela imagem acima, é um composto isolado das fezes, e o âmbar cinza é encontrado no vômito de baleia. Arg!


Acho melhor pararmos por aqui e conhecermos a estrutura química de algumas das fragrâncias usadas em perfumes:

Linalol: lavanda Carvona: essência de menta

Cis-jasmona: Cheirinho de jasmim

Geraniol: essência de rosas



Citral: essência de limão

A mistura em proporções corretas destas substâncias dá origem aos famosos perfumes vendidos no mercado.
http://brasilescola.uol.com.br/quimica/o-curioso-mundo-dos-perfumes.htmhttp://www.operfumistico.com.br/2012/11/5-fragrancias-curiosas-ja-usadas-nos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.