Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas e coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Saboaria (Química, Meio Ambiente)

História do Sabonete
A origem do sabão não é precisamente conhecida, mas o primeiro uso documentado do sabão não foi para higiene pessoal mas sim para a limpeza e processamento de couro de animais e lã de ovelhas. A prática de fabricação de sabão pode ser encontrado em tábuas de argila dos antigos sumérios por volta de 2500 A.C. (Antes da era cristã).
Sabão era produzido da mistura de gordura de carneiro e das substâncias contidas nas cinzas de pequenos arbustos nativos solúveis em água para limpar lã. No primeiro século da era cristã em Roma, sabão tingido foi usado nos cabelos ou até talvez em outras partes do corpo. Este costume foi adquirido dos gauleses.
Há uma lenda interessante (não suportada por nenhuma evidência) que explica que a palavra sabão teve sua origem derivada do Monte Sapo, lugar onde animais eram queimados em sacrifício aos deuses, uma prática comum na Roma antiga.
As águas das chuvas naturalmente se misturavam com as cinzas dos altares de sacrifício solubilizando os álcalis que combinavam e reagiam com a gordura animal residual liberada pelo calor do fogo. Juntos escorriam morro abaixo (formando sabão enquanto desciam) caindo no rio Tibre. Os habitantes de Roma perceberam que as roupas ficavam mais limpas quando lavadas próximo aos altares de sacrifício.
Há outra vertente de pensadores que argumentam que a fabricação de sabão foi uma criação celta (dos bárbaros do norte da África) e foi levada a Roma através das legiões que conquistaram o norte da África.
Como tudo que não era romano era considerado bárbaro, uma lenda foi convenientemente inventada demonstrando que a invenção do sabão foi romana. Apesar das teorias conflitantes sobre a descoberta do sabão não terem sido organizadas, na época da erupção do Vesúvio em 79 D.C. (depois da era cristã), destruindo Pompéia e Herculano, uma fábrica de sabão estava entre as indústrias que foram encobertas para a posteridade.
Fonte: Extraído do blog Perfumaria Sarandi


O surgimento do sabonete Artesanal no Mundo

 A busca pela fabricação dos sabões remonta desde a pré-história, porém, foram os fenícios, 600 anos antes de Cristo, que buscaram aperfeiçoar a técnica para o desenvolvimento do sabonete. Nesta época, ele era produzido de maneira rústica, artesanal e precária, com materiais de origem animal e vegetal. Esta antiga técnica constituía em ferver gordura animal, água e cinzas de madeira até que fosse obtido uma densa e substanciosa pasta, a qual a utilizavam para a limpeza do corpo e das roupas. Somente no século setecentos a civilização árabe desenvolveu o processo de saponificação, em que misturavam óleos naturais, gordura de animal e soda cáustica, que, depois de fervida, endurecia e isso possibilitou a transformação desta pasta em produto mais sólido e consistente, o que permitiu o aumento da utilização do resultado obtido através desta técnica. Do francês “savonete”, faz-se notável saber que, na antiguidade, o uso do sabonete, era privilégio da nobreza e somente tinha acesso a tal produto os que detinham poder, títulos nobres e grandes riquezas. Assim, mais tarde, difundido na Europa, os espanhóis acrescentaram azeite de oliva com o intuito de aromatizar este produto. A partir do século 19, o sabonete começou a ser fabricado de forma industrial, o que tornou o acesso mais viável às classes menos favorecidas e sua utilização tornou-se algo mais freqüente e popular. Tendo como principal função a higiene pessoal e os cuidados com a pele, podemos encontrar sabonetes de variadas formas, tamanhos, espessuras, perfumes, cores, os especializados para cada tipo de pele e até mesmo os que contém em sua composição propriedades terapêuticas e medicinais. 


Fonte: 'Taj Mahal Ateliê de ArtesManuais Fos: prodção de Saboaria Artesanal Aromas D'aldeia. 

SABÃO & SABONETE

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação, pesquisa Nota: Para outros significados, veja Sabonete (desambiguação). Sabonete de banho O sabonete ou sabões são utilizados para a higiene pessoal e lavar determinados objetos. São encontrados em tabletes, em pó ou em cremes. Em sentido restrito, existe uma grande diferença entre sabão, um detergente e um sabonete. O sabão geralmente é o resultado da reação química entre uma base (geralmente hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio) e algum óleo natural. Esta reação é denominada saponificação. O ácido graxo pode ser de origens vegetal ou animal. O sabão ou sabonete é solúvel em água e, por suas propriedades detergentes, é usado para lavar. Os sabonetes podem ter uma origem industrial ou artesanal, os sabonetes artesanais, consistem naqueles que são produzidos sem a utilização de máquinas. O mais comum de todos é o sabão de sódio. O que é praticamente neutro, que contém glicerina, óleos, perfumes e corantes, é o sabonete. Há também o sabão de lavandaria, usado para lavar roupas, o sabão Azul e Branco é o tradicional sabão português utilizado na lavagem de roupas. Existem sabonetes líquidos, com variadas viscosidades, até o chamado gel para banho, normalmente formulados a base de surfactantes como o dodecil sulfato de sódio.


    SABONETES COMERCIAIS

A carência de glicerina nos sabonetes comerciais é a principal razão do ressecamento que sentimos na pele com o seu uso. E muitas vezes vemos o próprio sabonete ressecar e rachar. 
Esta é a principal diferença entre os sabonetes comerciais e os sabonetes artesanais. Os ácidos graxos contidos nos óleos utilizados para se fazer o sabonete artesanal ajudam a regular a umidade e nutrir a pele, enquanto a glicerina natural dá uma textura mais macia. Os sabonetes comerciais que você encontra nos supermercados são fabricados visando dois aspectos: a conservação do produto nas prateleiras do comércio e oferecer ao consumidor um produto de maior duração, com isso justificam o uso de produtos químicos e conservantes resultando em um produto que nem poderia mais ser chamado de sabão ou sabonete, na sua verdadeira acepção, pois nada mais são do que detergentes sintéticos, utilizando inclusive o hidróxido de sódio (soda cáustica). Muitos desses detergentes são à base de petróleo e outros que contêm substâncias encontradas na natureza, mas são extraídos radicalmente e modificados.  

ORIGENS DO SABÃO (SÉC. XIX – XX)

Séc. XIX 
O Movimento Sanitário iniciado em Londres no século XIX, levou à instalação de casas-de-banho e lavandarias públicas, como mecanismo de combate à propagação de doenças como a cólera e a febre tifóide. Este movimento espandiu-se pela Europa e em seguida atingiu os Estados Unidos da América, passando o banho a ser visto como uma prática saudável por milhões de pessoas.

Em meados de XIX, o químico belga, Ernest Solvay, inventou o processo de obtenção da soda caustica a partir do amoníaco, onde também o sal comum era utilizado para fazer a soda. O processo de Solvay reduziu ainda mais o custo da soda e aumentou tanto a qualidade quanto a quantidade de soda disponível para a fabricação de sabão.
Em 1837, William Procter e James Gamble fundaram uma pequena companhia para a produção de velas e sabões na cidade de Cincinnati, Ohio criando as bases do gigante Procter & Gamble. Mais tarde em 1878, James Gamble químico de formação, descobre como produzir sabão branco, cremoso e delicadamente perfumado. Esse novo sabão produzia uma rica espuma, mesmo em contato com a água fria, e tinha uma consistência homogênea, suave e flutuava. O novo produto denominado “sabão branco” e posteriormente por Ivory teve um tremendo sucesso, os consumidores adoraram o sabonete flutuante, que não ficava perdido na banheira. Naquela época as famílias não tinham água canalizada em casa e a família inteira tomava banho na mesma tina, por ordem de importância: Pai, Mãe, crianças e bebês. Prevendo que a invenção da luz eléctrica (em outubro de 1879 Thomas Edison) testou com sucesso a lâmpada elétrica) poderia acabar de vez com o seu lucrativo negócio de velas, e aproveitando a vantagem competitiva do sabão flutuante decidiram investir na promoção do produto no ponto de venda e nos jornais. A partir de então, começaram a inovar com novos aromas, diversificando e diferenciando o produto, e em 1896, publicam na Cosmopolitan o primeiro anúncio a cores, com o Ivory como produto estrela.
Em 1879 foi criado o Sabonete “Roger & Gallet” o primeiro sabonete redondo, envolto artesanalmente em papel drapeado, que actualmente ainda é fabricado.
Quando William Hesketh Lever e o seu irmão James, criaram em Inglaterra no ano de1885, uma fábrica de sabão, a Lever Brothers, o sabão era vendido a peso e cortado directamente de uma grande barra pelo comerciante. Revolucionaram o mercado inglês, ao introduzirem um sabonete com embalagem e com uma marca o Sunlight Soap. Com a sua visão de negócios, práticas de marketing e um mercado extensível a todo o Império Britânico, fundou o que ainda é hoje um dos maiores negócios de sabonetes do mundo, a Unilever. Foram dos primeiros a empregar campanhas publicitárias em larga escala para a marcas Lux e Sunlight Soap.
Em 1887 surgiu em Portugal, no Porto a primeira fábrica nacional de sabonetes e perfumes, fundada por dois alemães radicados em Portugal: Ferdinand Claus e Georges Ph. Schweder. Nesta época, estes produtos eram importados e vistos como um privilégio das classes sociais mais abastadas. Inicialmente, os sabonetes tinham a marca F.P.C., as iniciais de “Fábrica de Productos Chimicos CLAUS & SCHWEDER, SUCRS.”. São atribuídos nomes estrangeiros a todas as linhas, para ir de encontro dos gostos da época. Seguem-se anos de forte expansão, à medida que o sabonete se populariza e acaba por roubar quota de mercado ao sabão grosseiro. Actualmente ainda comercializa, e cada vez com mais sucesso, para os E.U.A, Canadá e Inglaterra através da marca Claus Porto.


Séc. XX
Introduzido nos Estados Unidos em 1924, o sabonete Lux tornou-se o primeiro a ser comercializado globalmente, com o slogan “a beauty soap made in the French method”. Fabricado de acordo com o método Francês, rico em fragrância e muito suave, foi publicitado como um produto de beleza que amaciava a pele e um preço muito acessível (vendido por 10 centavos cada).

Durante a Segunda Grande Guerra o sabão era um produto racionalizado em muitos países, devido à escassez de óleos e gorduras para a fabricação de sabão comum. Em consequência a investigação sobre novos processo de fabrico foi acelerada, surgindo os primeiros produtos de origem sintética (detergentes, resultantes da indústria petroquímica). Actualmente, a maioria de produtos que existem no mercado não são verdadeiros sabões, mas sim detergentes criados a partir de materiais derivados do petróleo.
Assim surgiu um dos produtos mais usados no mundo, que hoje se apresenta nas mais diversas formas, tipos, tamanhos e cores
http://www.saboeiro.pt/loja/?p=1444

Um comentário:

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.