Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet. OUTUBRO ROSA

Welcome To My Blogger

quinta-feira, 26 de março de 2015

Um Louco Amor III - LSD "Lucy in the Sky with Diamonds"(Ciencia e Vida)

"Lucy in the Sky with Diamonds" é o título de uma canção composta e gravada pelos Beatles em 1967, e faz parte do oitavo álbum da banda, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.
Composta por John Lennon (mas atribuída à dupla Lennon/McCartney), a canção gerou controvérsia por seu título, que foi interpretado como uma possível alusão ao LSD. Logo após o lançamento da canção, surgiu a especulação de que a junção da primeira letra de cada um dos substantivos do título formava, intencionalmente, "LSD". Apesar de Lennon negar isso veementemente, a BBC proibiu a canção.
Lennon disse que inspiração da música veio de um desenho que Julian Lennon trouxe de uma colega da escola e mostrou para o pai. A colega, chamada Lucy O'Donnell, apesar de ter sido a fonte de inspiração para uma das canções históricas dos Beatles, contou ao jornal The Guardian em 2009, que não se relaciona com o tema: "Esse tipo de música não tem muito a ver comigo."
Em 1974, o professor Donald Johanson e o estudante Tom Gray atribuiram, inspirados pela música que tocava, o nome de "Lucy" ao fóssil descoberto no deserto de Afar, na Etiópia, com mais de 3 milhões de anos.
John Lennon conhecido como o vocalista do grupo músical Beatles, é conhecido pelo uso de drogas alucinógenos     e dizem que ele também usava cogumelos alucinógenos, que provocam a mesma sensação que o LSD.
A droga que ganhou fama na época psicodélica foram muito utilizadas no cenário musical.

Keith Richards 
 O guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards, foi processado por porte de LSD e cocaína em 1977

Ozzy Osbourne



Cantor, 62 anos, ex-vocalista do grupo de rock Black Sabbath, desabafando sobre o tempo em que era viciado em drogas pesadas e os efeitos que sofre até hoje.

Fevereiro 2011
O LSD é bom até começar a pipocar os problemas. Uma hora você está correndo livremente por Miami Beach e no próximo segundo você está apontando uma arma na cabeça do seu melhor amigo. Eu ainda sofro com os efeitos posteriores do LSD até hoje. São flashbacks. Num piscar de olhos, todos os pequenos problemas se tornam o fim do mundo. As drogas quase me mataram em uma base diária. Eu usei tudo quanto é droga pesada por muito tempo e sobrevivi pela graça de Deus, mas você pode não ter tanta sorte quanto eu. Eu acho que estou vivendo num tempo emprestado.


O LSD é uma droga sintética bastante usada em shows que provoca alterações na percepção do usuário.

Diversas são as substâncias capazes de alterar nossa percepção. Conhecidas como alucinógenos, elas são usadas desde a pré-história e ganham cada vez mais popularidade no mundo contemporâneo, principalmente entre os jovens e adolescentes. Dentre os alucinógenos disponíveis atualmente, podemos destacar o LSD (Dietilamida do Ácido Lisérgico), uma substância sintética semelhante às presentes em um fungo denominado Claviceps pupurea.
O uso normalmente é feito pela via oral, colocando-se uma pequena gota do líquido embaixo da língua. Alguns usuários preferem, no entanto, colocar a substância em um pequeno pedaço de papel e, posteriormente, colocá-la sob a língua. O LSD é uma droga bastante forte, por isso poucas quantidades são necessárias para que haja um grande efeito. Estima-se que se uma pessoa utilizar uma dose de 50 microgramas, o efeito pode durar até 12 horas

O LSD provoca diversas sensações e alterações na capacidade de percepção. Dentre os principais efeitos, podemos citar uma ampliação na capacidade de perceber cores e alterações na recepção de sons. Pode ocorrer também a chamada sinestesia, em que informações sensoriais misturam-se, sendo possível, por exemplo, ouvir uma cor. Além disso, a droga causa alterações na percepção de tempo e espaço. Em razão dessas sensações, a droga passou a ser usada principalmente em locais como shows e festas, que se tornam mais “divertidas e diferentes”. É importante frisar, no entanto, que os efeitos variam de pessoa para pessoa e têm relação direta com as doses utilizadas e com o estado emocional do usuário.
Apesar de algumas sensações experimentadas serem agradáveis para alguns usuários, é comum a ocorrência das chamadas “bad trips”. Esse quadro provoca ansiedade, pânico, e delírios que podem geras graves consequências, uma vez que a pessoa perde a capacidade de diferenciar o que é real do que não é.
Algumas vezes o usuário, após utilizar por várias vezes o LSD, pode desenvolver “flashbacks” nos quais os sintomas psíquicos observados quando o usuário utilizou a droga se repetem mesmo sem fazer uso da substância. Pesquisadores acreditam que isso pode ser desencadeado por uso de álcool e maconha
"Em 1993 abusava de cocaína, ácido, LSD... Parei com tudo. Há um ano estou inclusive sem maconha e álcool. Eu me livrei da ressaca" Foto: Tomás Arthuzzi
Além dos efeitos psicológicos do LSD, essa droga provoca algumas alterações nos aspectos físicos do corpo. Normalmente o usuário de LDS apresenta dilatação nas pupilas, um aumento dos batimentos cardíacos, da pressão arterial e da temperatura do corpo, sudorese, boca seca, tremores, perda de apetite e insônia. Apesar de muitas pessoas fazerem uso da substância de maneira exagerada, não existem relatos de overdose em decorrência do LSD e nem de dependência química.
Dentre as principais complicações ocasionadas pelo uso da droga, destaca-se o desenvolvimento dequadros psicóticos, que podem ser rápidos ou prolongados. O que determinará a gravidade desse problema será a predisposição do usuário. Além disso, podem ocorrer depressão e um aumento dos sintomas de quadros psicológicos já estabelecidos.
LSD é o acrônimo de Lysergsäurediethylamid, palavra alemã para a dietilamida do ácido lisérgico, que é uma das mais potentes substâncias alucinógenas conhecidas.

O LSD já foi comercializado pela indústria farmacêutica como uma forma de ajudar no tratamento de ansiedade, alcoolismo e psicose. Entretanto, seu uso indiscriminado fez com que a droga fosse impedida de ser vendida. Atualmente a substância não é utilizada no tratamento de nenhuma doença, porém estudos estão sendo realizados para avaliar suas potencialidades.
Atenção: O LSD é uma droga proibida, sendo assim, sua comercialização e distribuição são crimes.



Por Ma. Vanessa dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.