Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet. OUTUBRO ROSA

Welcome To My Blogger

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

A Cidade do Cairo (Egito)


É sob um bafejo de um calor tórrido que somos recebidos nesta cidade africana: o Cairo. Indispensável no roteiro de qualquer viajante, esta cidade traz-nos a magia de uma das grandes civilizações antigas. Primeiro que tudo é importante referir que esta cidade, construída nas margens do rio Nilo, lida com 18 milhões de habitantes fora os turistas, tornando-se na mais populosa de África. Quem a visita tem alguma dificuldade em habituar-se aos ruídos ensurdecedores que se ouvem por todas as ruas fervilhantes de vida.


 Torna-se um desafio constante passear por uma avenida, o trânsito caótico e a poluição sonora não ajudam, os táxis apresentam-se com um aspecto duvidoso, será constantemente abordado por vendedores de rua sempre prontos a negociar e ninguém parece respeitar os poucos semáforos que se encontram pelo caminho. Mas há vantagens…caso precise de algum serviço, seja a que hora for, conseguirá sempre o que quer. A cidade parece que não dorme e, por incrível que pareça, será possível comprar uns sapatos às duas da manha se assim o desejar. 
É extremamente relevante tomar certas medidas de precaução. Como se trata de um país com uma cultura e valores diferentes cai sempre bem respeitarmos tal. Evite tops decotados e calções ou saias curtos de modo a não destoar tanto dos costumes locais. Apesar do que se costuma dizer, o Cairo é pacífico. Contudo tem de ter muito cuidado para que não o enganem. Antes de entrar para um táxi acorde bem o local e o preço e, em geral, não dê demasiada confiança às pessoas para que não abusem da sua bondade. Não tenha medo de dizer não afincadamente, quantas vezes forem necessárias. Demonstre confiança e que conhece a cidade: costumam aproveitar-se das pessoas que a visitam pela primeira vez pois não conhecem o sistema local. Negocie pelo menos três vezes o preço das coisas. Acredite, embora pareça uma atitude um pouco fria irá poupa-lo a muito dissabores nesta viagem.
Não deixe de explorar a única sobrevivente das sete maravilhas do mundo: a Grande Pirâmide. Tente levantar-se o mais cedo possível ou não aguentará o calor e faça uma visita por conta própria. Esta obra grandiosa foi erguida sobre uma altura de 146 metros solidifica em si 2,5 milhões de blocos de pedra. Um dado impressionante é o facto de alguns desses blocos de pedra chegarem a pesar 15 toneladas! A entrada para a visita do interior é paga á parte. São quarenta metros que terá de subir quase sempre curvado numa sensação constante de claustrofobia que culminarão no quarto da rainha construído numa bizarra pedra vermelha, numa pirâmide que esconde incontáveis passagens secretas e outros mistérios. Aproveite a boleia dos camelos e visite os restantes túmulos antigos em forma de pirâmide e a misteriosa Esfinge, que esconde em si uma lenda que tanto apoquentava quem, antigamente, se aproximava dela. Atualmente é um símbolo emblemático do Egito que possuí 50 metros de comprimento, uma cara de mulher, de onde já não sobrevive o nariz, e corpo de leão.
Museu Egípcio de antiguidades do Cairo
É o museu mais importante do Egipto acolhendo uma estrondosa exposição de 120 mil peças espalhada por 107 salas recheadas de tesouros, múmias (pelos menos 30 múmias reais), estátuas antigas, joias, máscaras em ouro, carruagens e até o próprio trono do rei Tutankhamon. Seria impossível visitá-lo num dia mas aconselhamos vivamente a voltar se não conseguir ver tudo. É um passeio que origina sempre novas descobertas e fascina principalmente os amantes de arqueologia. 
Passeio de Feluca
Os felucas são os pequenos barcos de velas triangulares que circulam pelo rio Nilo e se oferecem a surpreende-lo com paisagens penetrantes, especialmente ao pôr-do-sol. Não será difícil de encontrar um, portanto embarque numa emocionante viagem. 
Mercados Egípcios 
Uma tentação para quem gosta de navegar em novos aromas, perfumes, sabores e cores. Indicado para quem gosta de se misturar totalmente com outras culturas, vivenciando os costumes e forma de vida locais aqui passará momentos agradáveis. Mas não se esqueça de renunciar aos vendedores insistentes que tentarão impingir-lhe numerosas recordações desnecessárias. 

sob uma outra ótica!
1) Numa visão panorâmica, o Cairo é bege. 
As casas, os prédios e as construções fundem-se todos nesta única cor.  Não se pintam os imóveis com cores berrantes, nem claras.  A Cidade inteira está em construção.  Muitos prédios que ficaram abalados e comprometidos com o terremoto de 1994 (mais de 1000), estão visivelmente abandonados e parece que houve uma guerra há pouco tempo.  As paredes tem camadas de pó... e não tem hora nem prazo para mudar de cor.  
Propagandas em "outdoors", espalhados por toda parte, no meio da destruição completa.  Nas fotos, aparecem artistas com o mais largo sorriso, contentes e aquele ar de bem sucedidos.  Que paisagem...!

2) O que mais chama a atenção no Cairo, é o contraste gritante por todo lado onde você olha.  Você vê os dois lados da moeda juntos. Aproximadamente 20% da população é  milionária.  Ostenta Mercedes do ano, BMW e leva um padrão de vida de reis.
Aliás, Mercedes é um dos carros mais comuns na cidade.  Mercedes e táxis velhos.

 O restante da população vive em condições bastante precárias.
Você vai até um bairro paupérrimo e encontra todas as casas semi-acabadas, ou bem destruídas, camponeses indo e vindo e no meio de tudo, uma joalheria enorme, com ar condicionado, tudo de fazer inveja ao primeiro mundo.


3) A Cidade tem cheiro de especiarias por toda parte.  Quando você sentir, nunca mais irá esquecer.  Faz parte de todo esse contexto mágico.
4) A atração do Cairo é o mercado Khan el Khalili, que tem mais de 1000 anos.  Um absurdo de ruelas, com centenas de lojinhas, cheias de produtos e souvenirs de todo gênero, um gigantesco bazar onde você encontra de tudo.  Em sua maioria, os produtos são cópia de algum original (piratinhas!), vendidos a preços populares.  Mas há verdadeiras jóias no Khan el Khalili.  
Procurando você vai achar produtos que sempre sonhou.  Detalhe: para todos os gostos e todos os bolsos.  Um mesmo produto, você encontra em plástico, madeira, cristal, marfim ou ouro. 
Resta encontrar o preço que você está disposto a pagar.  O mais curioso entretanto, é que você "vê de tudo" no mercado, inclusive cabras e marrecos.  Se você for todos os dias, vai ver sempre coisas novas e pessoas extremamente pitorescas... é demaaaiisss!!!
5) São quase 1000 mesquitas no Cairo.  Por cada rua que você passa, tem mesquita.  
De todos os tamanhos, mas sempre com aquelas torres góticas de 100 a 150 metros de altura.  Num determinado momento do dia, todas elas chamam os fiéis por alto-falantes para a reza, que acontece nas ruas, e pára tudo, inclusive o comércio.  
O domingo dos muçulmanos é na 6a. feira nossa.  Portanto, dia de reza.  Filas e mais filas de homens, alinhados, pisando descalços num tapete que as lojas colocam na calçada. Tudo paralisado por alguns instantes, inclusive os carros no meio da rua... e vão rezar.
6) Uma semana antes de chegarmos ao Cairo, houve uma tempestade de areia na cidade.  Veio do Saara e cobriu tudo de pó.  Não se enxergava nada nas ruas.  Tudo teve que ser fechado.  Conta-se que ao fechar a boca, você mastigava grãos de areia entre os dentes.  Se já existia pó na Cidade, agora ficou tudo certo.  A tempestade é a culpada do bege que cobre todos os prédios.
Tempestade de areia no Cairo
7) No aeroporto, ao chegar, não tem botão para "dar vermelho" quando você passa na alfândega.  Se cismarem com você, eles começam a gritar feito loucos e "viram bichos", revistando suas bagagens.  Mas... é do nada que acontece!  Você vai passar... e de repente, começa a gritaria em árabe. Vale para homem e mulher.   Fique calmo(a), e abra com tranqüilidade.  Deixe o pânico com eles.  Uma de nossas meninas, ficou nervosa para abrir a mala, não achava a chave, enroscou o dedo na trava... aí os guardas enfureceram completamente.  Felizmente, passou!
8) No caminho para as Pirâmides (a 15 kms. do centro do Cairo), um detalhe extremamente curioso... a estrada para chegar lá,... do lado direito é uma floresta (isso mesmo, tudo verdinho)... do esquerdo, deserto totaaall, areia e pedra: começo do Saara.  O asfalto passa bem no meio e divide os dois espaços, completamente antagônicos.
Golf pelas Pirâmides - Mena House Golf Course, Giza-Egipto
9) Por onde passam as águas do Nilo, existe uma agricultura extremamente saudável.  Fizeram muitos canais de irrigação pela cidade, afim de que ele fertilizasse o solo.  São considerados os solos mais ricos do planeta para a agricultura.  Tudo que lá é plantado, é muito viçoso.
Rio Nilo
10) Existem profissões por lá, que já estão extintas no ocidente há muito tempo.  Você vê nas ruas...lojas de sapateiro, por exemplo... engraxates, lojas de ferragens para carroças, charreteiros, curtumes...e por aí vai...ainda vive-se muito do trabalho artesanal.
11) Tem também bicicletas, que você não vai acreditar:  amarrado no guidão, um imenso radião, com caixas acústicas.  Som altíssimo, tocando músicas de Hakim e Ihab Taufik por toda a cidade.  E eles pedalam felizes... cantando junto.  Aliás... Ihab Taufik toca em qualquer lugar que você entra... e em "todas" as rádios o tempo todo.  Chego a pensar que é "em rede", como a Hora do Brasil.
12) A TV a cabo lá, só tem canais árabes (90%).  Um monte deles.  Tem canais da Arábia Saudita, Jordânia, Líbano, Síria, Kuwait, alguns do Egito(claro!)....Todos com entrevistas e programas religiosos.  Filmes antigos (preto e branco) e novelas são normais também.   Mas por incrível que pareça, nenhum canal com dança.  A dança só aparece em trechos de filmes antigos.
Dependendo do horário, um ou outro, mostra um cantor com conjunto, num determinado show ou evento.
13) Um dos sanduiches mais populares no país é o "falafel".  Forte barbaridade, pois eles não dissolvem o tahine (molho de gergelim).  Colocam puro mesmo... e com limão.  Até os McDonalds de lá, tem o "McFalafel".  Acredite...vende mais que BigMac.

14) O karkadeh (chá de hibiscos) servido no Cairo é tão forte que parece tinta.  Dá para pintar a parede com ele,... e não precisa dar segunda mão...
15) E para encerrar este bloco, uma catarse: nos jantares dos shows, onde é self-service, a partir do momento que é dado o sinal de que está servido, todo mundo corre, pega um prato, fura fila um na frente do outro, e faz uma montanha de comida, independente de classe social, em cinco minutos esvaziam tudo, inclusive pães e até todas as sobremesas.  É comum, senhoras muito bem vestidas, empurrando, pisando no seu pé e entrando na frente de todo mundo, sem pedir licença.  Se tem um conjunto tocando, fica sozinho no palco.  Êxodo total.  É loucura mesmo.  Todo mundo fica com medo de ficar sem comida.  Chega a ser engraçado, ver 600 pessoas desesperadas, umas atropelando as outras.  Numa das noites de shows, meu saldo na batalha foi somente uma pequena fatia de bolo.  O que se vê ao final, parece um campo de guerra... depois dos canhões...
16) Pensei que no jantar do passeio de barco fosse diferente, mas pobre de mim.  O filme é igual em todos os eventos.  Vagando sobre o Nilo, parecia que o pessoal tinha mais fome ainda.... Da próxima vez.... já aprendi o ritmo.

Pirâmides de Gizé: uma das sete maravilhas do mundo antigo

http://viajante.pt/cidade-do-cairo/
http://www.khanelkhalili.com.br/egito02.htm

3 comentários:

  1. maravilhooosoo, fiquei fascinado por tudo <3

    ResponderExcluir
  2. Muito boas suas informações sobre o Cairo. Estou pensando em ir com meu marido este ano e ficar uma semana - vc acha que dá tempo de ver tudo? Meu filho vai estar lá fazendo um intercâmbio e será nosso guia.

    ResponderExcluir

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.