Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

LIGAÇÕES IÔNICAS (ENEM)

Quando ocorrem ligações entre íons positivos (cátions) e negativos (ânions) denominamos de Ligações Iônicas. Essa ligação é a única em que a transferência de elétrons é definitiva. Uma ligação iônica envolve forças eletrostáticas que atraem íons de cargas opostas. Íons são átomos em desequilíbrio elétrico e apresentam carga positiva ou negativa.
Esse tipo de ligação geralmente ocorre entre um átomo ou agrupamento de átomos que tem tendência a ceder elétrons e um átomo ou agrupamento de átomos que tem tendência a receber elétrons. Os átomos que apresentam facilidade em perder elétrons, são em geral os metais das famílias IA, IIA e IIIA, e os que recebem elétrons são os ametais das famílias VA, VIA e VIIA.
Os compostos iônicos, em geral, apresentam altos pontos de fusão e ebulição, são sólidos, duros e quebradiços e solubilizam-se facilmente em solventes polares.
Formação do composto iônico
Arranjos entre compostos iônicos formam substâncias iônicas. Tudo começa quando os íons unem-se devido às forças de atração eletrostática. Se observarmos por um microscópico, perceberemos a formação de retículos cristalinos, que são aglomerados de íons de forma geométrica bem definida.
Os sais e outros grupos de minerais possuem íons que formam compostos iônicos e, conseqüentemente, substâncias iônicas. O cloreto de sódio (o sal de cozinha) é um exemplo de substância iônica, formada de inúmeros aglomerados iônicos. O arranjo entre os cátions sódio (Na+) e os ânions cloreto (Cl -), que se atraem fortemente por terem cargas contrárias, forma a substância cloreto de sódio.
Regra do Octeto
Segundo a regra do octeto, para que um átomo adquira estabilidade, ele precisa possuir oito elétrons na camada de valência (camada mais externa ao núcleo), e apenas dois elétrons nos casos de átomos que possuem apenas a camada K; ou seja, com a configuração de gás nobre.
Assim, consideremos a ligação feita entre os átomos de sódio (Na) e cloro (Cl), para a formação do cloreto de sódio (NaCl), ou seja, o sal de cozinha: no seu estado neutro, o átomo de sódio possui 1 elétron em sua camada de valência. Portanto, ele precisa perder este elétron para ficar com oito na sua última camada e assim se tornar estável. 
Já o átomo de cloro possui sete elétrons na sua camada de valência, necessitando receber um elétron para ficar estável.
 Assim, o átomo de sódio doa um elétron para o átomo de cloro. Desse modo, temos um íon positivo (cátion sódio (Na+)) e um íon negativo (ânion cloreto (Cl-)), ambos com o octeto completo.
Esquema de ligação iônica entre o átomo de sódio e o cloro, para a formação do cloreto de sódio

Neste caso, dizemos então que ocorreu uma ligação iônica.
 Portanto,
Ligação Iônica é a única em que ocorre transferência definitiva de elétrons.
Assim, este tipo de ligação ocorre entre aqueles átomos que têm tendências opostas, ou seja, um tem a tendência de receber elétrons (na maioria das vezes são os ametais das famílias 15, 16 e 17 e também o hidrogênio) e o outro de doar elétrons (na maioria das vezes são os metais das famílias 1, 2 e 3).
http://www.brasilescola.com/quimica/ligacao-ionica.htm
http://www.alunosonline.com.br/quimica/ligacao-ionica-eletrovalente-ou-heteropolar.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.