Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas e coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

quarta-feira, 19 de março de 2014

TEMPERATURAS DO PLANETA

ANTÁRTIDA
Já imaginou ficar meses sem ver o Sol nascendo? Ou melhor: já imaginou ficar meses sem ver o Sol de maneira alguma? Meses de escuridão, de frio total. Esse lugar existe e é usado por cientistas para testar níveis de resistência e de estresse em simulações de viagens espaciais.
Estamos falando da Antártida, cujo inverno registra temperaturas de incríveis 80° C negativos. Os poucos moradores desse freezer gigante passam meses isolados, sem poder sair de casa, simplesmente – nem mesmo para comprar comida. É uma espécie de hibernação forçada.
O continente onde foi registrada a temperatura mais fria de todos os tempos (-89,2°C na estação Vostok em 21/07/1983) é cercado pelos oceanos Pacífico e Atlântico e se localiza no Polo Sul  do planeta.
Com uma extensão de 14 milhões de km², a história do continente praticamente se resume à sua história de exploração. Devido às baixas temperaturas registradas (a temperatura média varia de 0°C no verão no litoral a -65ºC no inverno no interior), a Antártica é o continente mais inóspito do planeta e, por isso, possui muitas regiões ainda não exploradas pelo homem.
Durante todo o ano cerca de 98% do território permanece congelado.
 E no inverno sua extensão chega a aumentar até 1mil km de largura por causa do gelo.
Por causa do clima e do fato de a maior parte do solo permanecer congelada o ano todo, a flora na Antártica é bem simples. Consiste praticamente em algas, fungos, liquens, musgos e duas espécies de vegetais superiores que têm o crescimento inibido pelos animais (angiospermas e gramíneas).
Devido às suas características extremas, é o único continente que não possui população permanente e, por isso, também é o único lugar do mundo que ainda possui o ar totalmente puro. Isso se deve ao fato de que o continente é regido pelo “Tratado da Antártica” (1961), onde os países abrem mão da soberania sobre determinadas regiões do continente e fica acordado que a Antártida será usada somente para pesquisa científica com cooperação entre os países. Mais tarde em 1991, é aprovado o “Protocolo sobre Proteção Ambiental para o Tratado da Antártica” na “XI Reunião Consultiva Especial do Tratado da Antártica” que proíbe a exploração mineral que não seja para fins de pesquisa e estabelece normas de preservação ambiental.
Aliás, o maior problema que atinge a região Antártica atualmente é justamente um problema ambiental. Devido ao aquecimento do planeta  cerca de 3 mil km² de  geleiras derreteram entre 1998 e 1999. O evento mais preocupante até hoje, foi o desprendimento da geleira Larsen B. com cerca de 3.250 km². Mesmo assim, os cientistas afirmam que isso não contribuiu para o aumento do nível do mar nos últimos anos porque o gelo já estava no mar.
Contudo, isso significa que as correntes de ar quente que chegam ao continente passando por cima das cadeias montanhosas no verão, estão mais quentes. O que pode elevar a temperatura do interior da Antártica e contribuir para a aceleração do derretimento do gelo.


ÁFRICA
A África é constituída por 53 países que, por motivos históricos, geográficos e económicos têm grandes diferenças e disparidades entre si, mas fazem do continente um lugar extremamente rico, misterioso e diversificado.
A linha do Equador divide a África em duas partes: o norte, extenso e o sul, mais estreito onde as águas do oceano Índico encontra-se com o Atlantico.
Quase três quartos da Africa está situada na zona intertropical apresentando por isso, altas temperaturas com pequenas variações anuais.

No entanto, pode-se encontrar clima subártcio nos pontos mais elevados, seco no norte e mediterrânico no extremo norte com temperaturas que tanto podem variar entre as mais elevadas do planeta até mesmo a graus negativos.
O contraste do clima contribui para a biodiversidade da África.

As florestas tropicais do Congo e Gabão hospedam milhares de espécies de plantas e animais (alguns únicos no mundo) e fazem destes locais um dos mais bonitos da Terra. 
Estas florestas são capazes de tirar da atmosfera 1,2 bilhões de toneladas de carbono por ano.
Estas variações de temperatura provocam desde longas secas, a grandes precipitações conhecidas como monções.
Num outro extremo encontram-se os grandes desertos do Saara no norte eKalahari no sul.

E as dunas da Namíbia.

Saara é o maior deserto da Terra com uma superficie maior que o Brasil e divide o continente em duas partes, aAfrica do norte e a Africa subsaariana.
Sua história é contada pelos inumeros fósseis de dinossauros e civilizações encontrados por ali.Ainda hoje 2,5 milhões de pessoas vivem no Saara
Há muitos lugares na terra que são muito quentes. De fato, há uma boa chance que no dia que a temperatura recorde de 136°F - 57.8°C foi registrada por uma estação meteorológica em El Azizia, em 1922, havia centenas de outros lugares a quilômetros de distância dali, que foram ainda mais quente. Provavelmente, esta temperatura recorde foi ultrapassada, desde então, em muitos lugares na terra, mas não temos registros oficiais dessas temperaturas. 

É importante observar que, quando as temperaturas atmosféricas são registradas, não é a temperatura da superfície, onde às vezes pode chegar a 150°F - 66°C, mas a temperatura do ar em cerca de 5 pés (1,6 m) acima da superfície em um local fechado. Naturalmente, é importante que o sensor de temperatura não seja exposto à luz solar direta - o abrigo é para permitir o fluxo de ar através do sensor. 

A maioria dos humanos não "está", onde algumas das maiores temperaturas na terra são encontradas, não há uma grande quantidade de estações meteorológicas nestes lugares de forma confiável para registrar os recordes de temperaturas extremas. A terra possui mais de dois terços de sua superfície coberta por água dos oceanos. O restante, um terço da superfície da Terra é exposta com terra seca para nós vivermos, mas um terço da terra seca é muito seca. 
A nível global, o aquecimento da terra perto do equador leva a grandes quantidades de movimento ascendente e convecção ao longo da calha de monção ou zona de convergência intertropical . A divergência sobre a calha quase equatorial leva ao ar subindo e afastando-se do equador no alto. Como ele se move em direção às latitudes médias, as esfria ar e pias, que leva a subsidência perto do paralelo 30 º de ambos os hemisférios
. Esta circulação é conhecida como a célula de Hadley e conduz à formação do subtropical. Muitos dos desertos do mundo são causados ​​por estes climatéricas zonas de alta pressão , incluindo o Saara.
As temperaturas são mais quentes dentro do Saara de Argélia e Mali , e mais legal em todo o sul e na elevação dentro da topografia através das seções orientais e noroeste do continente. A temperatura média mais quente na Terra é Dallol, Etiópia , que em média uma temperatura de 33,9 ° C (93,0 ° F) ao longo do ano.  A temperatura mais quente registrado na África, que foi também o recorde mundial, foi de 57,8 ° C ( 136,0 ° F) em 'Aziziya , Líbiaem 13 de setembro de 1922. Este foi desde provado ser falso, devido a uma leitura imprecisa de um termômetro. O mundos lugar mais quente é na verdade o Vale da Morte , na Califórnia temperaturas aparentes, combinando o efeito da temperatura e da umidade, ao longo do Mar Vermelho costa da Etiópia e do Golfo de Aden costa da Somália gama entre 57 ° C (135 ° F) e 63 º C (145 ° F) durante as horas da tarde. 
A temperatura mais baixa medida na África foi -24 º C (-11 º F) 
em Ifrane , Marrocos em 11 de fevereiro, 1935. 

EUROPA

Europa é um continente no qual se pode encontrar uma grande variedade de climas. Climas tão diferentes que vão desde o clima quente do Mediterrâneo na TurquiaItália, Grécia e Espanha até ao clima do norte no norte da Escandinávia e na Rússia. A temperatura média varia entre os 18 ou 20 graus aos 0 graus.

Na linha do Mediterrâneo, ou seja, a linha que vai desde o levante Espanhol, passando pela Riviera Francesa, pela costa italiana, pelo Adriático e pelas as zonas costeiras da Grécia e da Turquia, encontramos um clima quente, com Verões quentes e Invernos frios e chuvosos.

Então devemos também destacar as áreas interiores e áreas de alta montanha, onde as temperaturas variam com a altitude, como no sul de Espanha, no Sul daItália e na Grécia, onde os Verões são extremamente quentes, bem como na Turquia que conta também com Invernos frios e secos. Podemos ainda encontrar temperaturas geladas em lugares como os Alpes ou os Pirinéus.

Mais para norte na Escandinávia, encontramos um clima polar típico, que abrange países como a Suécia, a Dinamarca, a Finlândia, a Noruega ou Rússia.

Na costa atlântica encontramos um clima com uma elevada humidade e alta pluviosidade no outono e na primavera e as temperaturas não são extremas seja no inverno ou no verão.


AMÉRICA
AMÉRICA DO NORTE

A América do Norte pertence ao continente americano que é formado também pela América Central e a América do Sul. A América do Norte tem seus limites a leste com o oceano Atlântico, a oeste com o oceano Pacífico, e ao norte com o com o oceano Ártico e ao sul com a América Central e o Caribe.

O clima da América do Norte apresenta cinco principais regiões climáticas. Os dois terços setentrionais do Canadá e o Alasca, bem como a Groelândia, são caracterizados por climas árticos, onde o rigor dos longos invernos é alternado com a brandura dos curtos verões. Nestas regiões, às chuvas são raras. A neve e o gelo são comuns durante uma grande parte do ano.
A segunda região climática situa-se nos dois terços da América do Norte, região esta que compreende os Estados Unidos e do Sul do Canadá. Nesta região as mudanças no tempo são frequentes, pois a parte meridional apresenta temperaturas médias mais quentes.
Uma terceira região compreende o interior ocidental dos Estados Unidos e uma grande parte do norte do México. Zona principalmente montanhosa e desértica, às chuvas são raras e as variações na temperatura são locais em função da altitude.
A quarta região climática domina estreita uma zona que contorna o oceano Pacífico do Sul do Alasca ao Sul da Califórnia. Esta região apresenta um clima temperado com chuvas raras no verão.
Por fim, a parte meridional do México proporciona um clima tropical e quente ao longo de todo o ano, com fortes precipitações, em especial o verão. Nesta região é comum ocorrerem mudanças bruscas de temperatura durante uma mesma estação, com a consequente formação de furacões no golfo do México.

AMÉRICA CENTRAL
Falar do Clima na América Central é falar sobre o clima tropical, de um clima quente, sendo as zonas do Caribe, as mais chuvosas e as mais secas do Pacífico. No centro da Guatemala se encontram as zonas mais altas, onde as temperaturas são um pouco inferiores.
As temperaturas médias na América Central são de poucas alterações, como sendo as noites e os dias com as temperaturas acima dos 20 graus e uma elevada humidade. Na zona do Oceano Pacífico as temperaturas são um pouco superiores.
Os meses de Agosto, Setembro e Outubro são os mais chuvosos, sendo a zona do Caribe, a mais propicia a receber durante a época de Outono os furacões.

AMÉRICA DO SUL
é um continente com muitas variações no que diz respeito ás suas condições de clima. De uma forma geral, podemos distinguir entre o norte, tropical, e o sul mais frias e oceânico, sendo que no extremo sul, na Antártida, as temperaturas descem abaixo de zero. Existem vários climas dentro de um mesmo continente que variam entre as duas costas e os dois extremos, norte e sul.
O norte do continente é marcado pela passagem do Equador, que passa praticamente na América Central. A parte norte está numa zona tropical e na costa oriental o Mar das Caraíbas, enquanto que para oeste encontra-se o Oceano Pacífico. 
Trata-se de um clima quente em toda a parte norte do continente, enquanto que mais para sul existe uma variedade de climas, com o clima tropical húmido da floresta amazônica ou o árido do Atacama entre o Perue o Chile
Se continuarmos mais para sul, encontramos um clima ameno e oceanico de Mar da Prata, em toda a costa da Argentina (norte do país) e Uruguai, enquanto que ainda mais para sul, na Patagónia, as temperaturas tendem a ser geladas. 
Nos que diz respeito ás suas costas, o Pacífico tende a ser mais frio do que o Atlântico, já que por aqui passa a corrente de Humboldt que sobe desde o continente antártico.

ÁSIA

A Ásia é um continente muito variado tanto em questão humana quanto em questão geográfica, possuindo assim altas cordilheiras, tundras e taigas intermináveis, desertos, vales e planícies férteis e densas selvas tropicais que se sucedem por toda a Ásia, criando enorme multiplicidade de formas de vida e culturas adaptadas às condições locais.
A Ásia é o maior continente da Terra, com 8,6% da superfície planetária (ou 29,5% das terras emersas). Parte oriental da Eurásia, a Ásia é também o continente mais populoso, com mais de 60% da população mundial.
Localizada principalmente nos hemisférios oriental e setentrional, a Ásia costuma ser definida como a porção da Eurafrásia (o conjunto África-Ásia-Europa) que se encontra a leste do mar Vermelho, canal de Suez e montes Urais, e ao sul do Cáucas e dos mares Cáspio e Negro. É banhado a leste pelo oceano Pacífico (mar da China Meridional, mar da China Oriental, mar Amarelo, mar do Japão, mar de Okhotsk e mar de Bering), ao sul pelo oceano Índico (golfo de Áden, mar Arábico e golfo de Bengala) e ao norte pelo oceano Ártico.
O continente Asiático apresenta muitos contrastes climáticos. Suas terras são cortadas ao norte pelo círculo polar ártico e ao sul pelo equador. Devido à variação da latitude, o continente possui desde clima quente até o mais rigoroso clima frio. O relevo é outro fator climático que se destaca, pois as montanhas e planaltos fazem baixar as médias térmicas e justifica o aparecimento de neves eternas até baixas latitudes. Os ventos também têm grande importância sobre a distribuição da chuva, principalmente no sul e sudeste, onde sopram as monções. Em geral, na Ásia há seis tipos de climas: equatorial, de monções, temperado, desértico, ártico e por fim, mediterrâneo.
Clima equatorial: Compreende em uma estreita faixa próxima ao equador, onde as temperaturas anuais têm média de 25 a 26ºC. As chuvas se repartem regularmente, fazendo com que não existam estações de seca. A umidade relativa fica em torno de 80%.
 É pluviométrico e divide as estações secas e chuvosas. As estações são bem distintas: em épocas de chuvas cai quase o total de precipitações e durante a seca as chuvas faltam por completo.
Clima temperado: Pertencem a este grupo os climas da China, Japão, Coréia, Manchúria, Sibéria centro-meridional e certas áreas da Ásia central. Por influência principalmente das latitudes e altitudes, possui o continente todos os tipos de clima temperado: oceânicos e continentais, frios e subtropicais, monçônico e desértico. Nessas regiões as médias térmicas raramente sobem a mais de 20ºC e as estações são bem definidas.
Clima desértico: As regiões desse clima começam no mar Vermelho, e vai à Mongólia. Os desertos mais ocidentais que possuem menores altitudes são arenosos e quentes todo o ano. Os demais que se situam nas maiores altitudes e latitudes médias são pedregosos, registrando, no inverno, a queda de neves, enquanto no verão o sol é muito quente.
Clima ártico: Predomina no inverno rigoroso com média anual de 0ºC. em alguns casos, a temperatura chega a menos que isso como em Verkhoyyansk, onde o terremoto pode descer a –70C. Os verões são de pouca duração e são pouco quentes, não chegando a desgelar totalmente o solo.
Clima mediterrâneo: São típicos da Ásia ocidental, com verões secos e quentes e invernos suaves, sem muito frio. As chuvas caem regularmente nas estações frias.
http://continenteasiatico106.blogspot.com.br/
http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/Continentes/America/?pg=19
http://especiais.jconline.ne10.uol.com.br/territorio-de-extremos/antartida/index.php
http://www.megacurioso.com.br/sol/37798-apos-3-meses-de-escuridao-antartida-volta-a-ver-o-sol-nascer.htm
http://www.infoescola.com/geografia/antartica-antartida/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.