Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

domingo, 2 de dezembro de 2012

O SONHO DE NABUCODOSOR

Um sonho a decifrar...

Certo dia teve o rei Nabucodonosor um sonho e tudo indica o texto que ele esquecera o que havia sonhado. Ele se perturbou demais, pois sabia que o sonho era importante. O rei manda então chamar os magos e adivinhos que estavam na corte e ordena que eles digam qual foi o sonho e o que significava, qual a sua interpretação. Se não fizessem seriam mortos... se fizessem seriam cumulados com riquezas e honrarias.
Os adivinhos ficaram muito perturbados, pois sabiam que era impossível dizer o que o rei havia sonhado. Se eles soubessem o sonho talvez pudessem ate arriscar uma interpretação... mas sem saber o sonho a tarefa era realmente impossível. Então, perante a negativa dos magos, o rei se sentindo enganado, manda executar a ordem.

 Todos os sábios, magos e adivinhos deveriam ser mortos. Arioque, o capitão da guarda começa então a procurar os sábios para executar a sentença. Chega ate Daniel e lhe explica o que esta acontecendo.
 Pelo que indica o texto Daniel não sabia da decisão do rei. Daniel então pede para ser levado a presença do rei... Então, Arioque depressa introduziu Daniel na presença do rei e disse assim: Achei um dentre os filhos dos cativos de Judá, o qual fará saber ao rei a interpretação. Respondeu o rei e disse a Daniel (cujo nome era Beltessazar):
 Podes tu fazer-me saber o sonho que vi e a sua interpretação? Respondeu Daniel na presença do rei e disse: 
O segredo que o rei requer, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem descobrir ao rei.
 Mas ha. um Deus nos céus, o qual revela os segredos; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que ha de ser no fim dos dias; o sonho e as visões da tua cabeça na tua cama são estas: 
Tu, 'o rei, estavas vendo e eis aqui uma grande estatua: essa estatua, que era grande e cujo esplendor era excelente estava em pé diante de ti, e a sua vista era terrível. A cabeça daquela estatua era de ouro fino; o seu peito era e os braços, de prata, o seu ventre e as suas coxas, de cobre: as pernas de ferro; os pés, em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isto quando uma pedra foi cortada, sem auxilio de mão, a qual feriu a estatua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras no estio, e o vento os levou e não se achou lugar algum para eles, mas a pedra que feriu a estatua se fez um grande monte e encheu toda a terra. Este 'e o sonho: também a interpretação dele diremos na presença do rei. Tu, 'o rei, 'es rei de reis, pois o Deus dos céus te tem dado o reino e o poder, e a forca, e a majestade. E onde quer que habitem os filhos dos homens, animais do campo e aves do céu, ele te entregou na tua mão e fez que dominasses sobre todos eles, tu 'es a cabeça de ouro. E, depois de ti, se levantara outro reino inferior ao teu, e um terceiro reino, de metal, o qual terá domínio sobre toda a terra. E o quarto reino será forte como ferro, pois, como o ferro esmiúça e quebra tudo, como o ferro quebra todas as coisas, ele esmiuçará e quebrantara. 
E quanto ao que viste dos pés da e dos artelhos, em parte de barro oleiro e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de lodo. 
E, como os artelhos eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte e por outra será frágil. Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se pelo casamento, mas não se ligaram um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.
 Mas nos dias destes reis, o Deus do céu, levantara um reino que não será jamais destruído: e esse reino não passara a outro povo; esmiuçará e consumira todos esses reino e será estabelecido para sempre. ... certo 'e o sonho é fiel a sua interpretação.
O texto citado 'e um tanto longo, mas 'e de suma importância para nos. A estatua com a qual Nabucodonosor sonhara representa então todos os governos, todos os impérios que surgiriam na terra depois de Nabucodonosor. 
Seu aspecto era terrível por quê? Porque todos os governos do homem são malignos, pois não pautam em seguir a Deus. Dai o aspecto terrível da estatua. Notem também que ela esta dividida em partes e a primeira 'e a cabeça de ouro, que o texto não deixa duvidas da sua interpretação, ela represente o Império Babilônico. O Império Babilônico foi um domínio esplendoroso, muito rico. Nabucodonosor era um rei poderoso e sob suas ordens o império cresceu muito a ponto de historiadores dizerem que o sol nunca se punha sobre o Império Babilônico, de tão grande que era.
Nabucodonosor foi o responsável pela construção dos Jardins Suspensos de Babilônia, uma das sete maravilhas do mundo antigo. Este reinado, através de Nabucodonosor e seus sucessores, foi glorioso e se estende ate o ano de 533 AC, quando o Rei Ciro vem e conquista Babilônia.

 Ele faz secar o rio Tigre, que servia de proteção à cidade de Babilônia. Entra mata o rei Belsazar, um dos sucessores de Nabucodonosor e conquista Babilônia e reina ali. Dario, com 52 anos, depois de Ciro, continua o reinado sobre aquela região. 
Os dois, Ciro primeiro e Dario depois, formam o Império Medo-Persa que 'e representado na estatua pelo peito e pelos braços de prata. Dois braços: Ciro e Dario, dois povos, os medos e persas.

O Império Medo-Persa foi também um governo fabuloso, mas não teve a grandeza do Império Babilônico. Observem que os metais que formam estatua vão decaindo de valor: ouro, prata, cobre, ferro.
Este Império Medo-Persa, 'e representado também em outro texto de Daniel, onde ele narra uma visão que teve de quatro animais. Capitulo 7, versículo 5: Continuei olhando e eis aqui um segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os dentes, e foi-lhe dito assim: Levanta-te e devora muita carne.

O primeiro animal 'e um leão, descrito no versículo anterior (versículo 4). Este leão representa o rei Nabucodonosor e seu império. E notem que 'e colocado no leão um coração de homem. Isto significa que Nabucodonosor, no decorrer de sua historia se converteu ao Senhor, nos encontraremos o rei Nabucodonosor na gloria.
O urso, o segundo animal, 'e uma criatura muito forte, poderosa e este levantar de um lado, significa que o Império Persa se firmou primeiro, conquistando a Media em seguida, formando o Império Medo-Persa. As três costelas que ele tem em sua boca são as regiões conquistadas por este reino, ou seja, a Síria, o Egito e a Ásia Menor. Dentes aqui têm um significado de exércitos. Um urso tem quarenta e dois dentes. E foram usados quarenta e dois exércitos para se fazer estas conquistas. Mas este poderoso império também será conquistado...

O terceiro reino que terá domínio sobre toda a terra, de acordo com o versículo 39, 'e o governo que vai substituir o Império Medo-Persa, ou seja, o Império Greco-Macedonio. Representado na estatua do sonho como sendo o ventre e as coxas de bronze (duas coxas: uma o Império Grego e a outra o Império Macedônio). E no capitulo 7, na visão dos animais ele 'e descrito no versículo 6: Depois disso, eu continuei olhando e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas, tinha também esse quatro cabeças e foi-lhe dado domínio.
Este Império teve inicio quando o pai de Alexandre, Felipe II conquistou a Grécia, anexou-a 'a Macedônia, formando o Império Greco-Macedonio. Os gregos eram homens de uma grande cultura, os macedônios nem tanto. Mas Alexandre foi um homem privilegiado, pois foi criado aos pés de Aristóteles, ao qual ele chamava de A Cabeça, devido a sua sabedoria. E Alexandre aos vinte anos sai em suas conquistas... Isto mais ou menos no ano 335 AC. 

Arrebatando para si muitos povos, numa velocidade impressionante. Notem que o animal 'e um leopardo, um dos mais rápidos entre os animais e ainda por cima era alado. Isto deixa claro que este reino se expandiu velozmente. Alexandre morre aos trinta e dois anos e dizem os historiadores que ele chorava angustiado por não ter mais povos para conquistar... Porem, ao morrer o reino de Alexandre não passou para os seus dois filhos, pois foram assassinados. E o seu reino foi dividido entre seus quatro generais (por isso o animal tem quatro cabeças): O General Ptolomeu I, grego, ficou com o Egito, a Sirinaica e toda a Arábia, o General Seleucos, ficou com a Síria e toda a Babilônia, o General Cassandro ficou com a Macedônia e Grécia e o General Lisimacos ficou com a Tracia e toda a Ásia Menor. Alexandre 'e o chifre notável do capitulo 8, versículo 8 de Daniel.
O quarto reino (versículo 40) 'e representado na estatua pelas duas pernas e 'e formado de ferro. Este império 'e o Império Romano e foi o que mais durou de todos. O domínio dele na palestina vai de 146 AC ate o ano 476 DC, e 'e dividido também em dois: o Império Romano do Ocidente e Império Romano do Oriente. Por isso as duas pernas de ferro. O Império Romano do Ocidente cuja capital era Roma, caiu em 476 DC, mas o Império Romano do Oriente, cuja capital era Constantinopla, atual Istambul (Turquia) dura ate 1453 DC.

E não existe melhor simbológico para o Império Romano do que ser ele de ferro. Se você assistir "O Gladiador", por exemplo, você vai ter uma noção do que era o exército romano...

 Era como dentes de ferro devorando, esmiuçando tudo que estava em sua frente.
E 'e também, no capitulo 7 o animal que não tem paralelo. Versículo 7: ... eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro, ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés tudo o que sobejava, era diferente de todos os animais que apareceram antes dele e tinha dez chifres.

Estes dez chifres aqui, prestes atenção, vêm dar origem ao ultimo segmento da estatua: os pés e os dez dedos. Dez chifres, dez dedos. E chifre 'e símbolo de império, de poder, de reino...

Esta ultima parte da estatua então são os dois pés, que se originam das pernas e os pés tem dez dedos, ou dez artelhos e são formados de uma parte de ferro e uma parte de barro. Aqui nos estamos diante do ultimo império que vai dominar o mundo que 'e o Império do Anticristo.

'E interessante notar que desde que queda do Império Romano, tanto o ocidental quanto o oriental, não se formaram mais impérios sobre a face da terra. Carlos Magno tentou no século VIII formar a Sacro Império Romano e fracassou... outros reis carolíngios tentaram e fracassaram. Napoleão Bonaparte tentou conquistar o mundo e fracassou. Adolf Hitler tentou inaugurar o Terceiro Reich (reich em alemão significa reino - o primeiro foi o Império Romano, o segundo a tentativa de Carlos Magno e o terceiro seria inaugurado por ele). 

Hitler também fracassou.

Isto acontece porque de acordo com o sonho o reino que vai dar segmento ao Império Romano 'e o Império do Anticristo. Por isso todos que tentaram conquistar o mundo fracassaram. Mas 'e interessante que no capitulo 7 versículo 8, Daniel prossegue:

 Estando eu considerando os chifres e eis que entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos chifres foram arrancados; e eis que nesta ponta havia olhos como olhos de homem e uma boca que falava grandes coisas. 
Então do quarto império, o Império Romano, vai surgir o Império do Anticristo. Note bem que 'e das pernas que saem os pés que tem na sua formação o mesmo metal das pernas: o ferro. Só que nos pés e nos dedos o ferro 'e misturado com o barro.

O Império Romano,  esta sendo restaurado através do Mercado Comum Europeu, a Unificação da Europa.

 Hoje o Mercado Comum 'e formado por mais de vinte paises, mas no estagio final serão dez. Não se pode dizer como será isto ainda. Se serão dez paises com a saída de alguns ou se dentre da comunidade formada por muitos paises se destacarão dez que representarão a forca política deste Império Romano Renascido. Pode ser que dentro da Comunidade (pés) se destaquem dez dedos (paises) formando uma confederação ou uma organização militar.
 Isto ainda não podemos dizer ao certo. Sabemos apenas que no final dez irão dominar.

Quanto à mistura do ferro com o barro isto significa a mistura dos paises. A mistura de paises extremamente ricos e poderosos (ferro) com paises pobres (barro). Eles se misturam pelo casamento (contratos), mas não se unem. Notem que com a entrada para a comunidade um pais não perde as suas fronteiras. 

Ele continua sendo o que era, esta unido mais não se mistura. O ferro não se mistura com o barro.
Daniel interpretou o sonho e disse a Nabucodonosor que a árvore que ele viu era ele próprio e que ele (Nabucodonosor) seria tirado dentre os homens e sua morada seria com os animais e comeria erva como os bois e molhado pelo orvalho do céu até que se passassem sete tempos e até que o rei reconhecesse que Deus tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer.
Daniel ainda exortou o rei que repensasse sua vida, que deixasse seus pecados, caso contrário tudo aquilo sobreviria a ele. Nabucodonosor não aceitou o conselho de Daniel e se passaram doze meses.

Um dia Nabucodonosor estava passeando no seu palácio e admirando toda a extensão do se reino, quando fez a maior besteira que poderia fazer, com conseqüências babilônicas.
 O rei disse: “Não é esta a grande babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência?” (Daniel 4:30). Ele nem bem fechou a boca e veio uma do céu que disse: “A ti se diz, ó rei Nabucodonosor: Passou de ti o reino. E serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; far-te-ão comer erva como os bois, e passar-se-ão sete tempos sobre ti, até que conheças que o Altíssimo domina sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.” (Daniel 4:31-32)
Deus não divide Sua glória com ninguém, ainda mais neste caso que Ele já havia advertido Nabucodonosor. Com Deus não se brinca, aliás nem se pensa em brincar. Nabucodonosor era um rei poderoso, a Babilônia era um reino prospero, só que tudo isso vinha de Deus e não dos feios olhos do rei, mas ele não reconheceu, não atribuiu a glória a Deus, ao oposto, tomou para si toda glória e aí não teve jeito, passou sete anos pastando como o boi.
A Bíblia diz que na mesma hora se executou a sentença contra Nabucodonosor e seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceram pêlos, como as penas da águia e suas unhas cresceram e ninguém fazia caso dele. Ele virou um bicho, literalmente.
Um dia (passados sete anos), Nabucodonosor levantou os olhos ao céu e bendisse ao Deus Altíssimo. O rei reconheceu que tudo vinha de Deus e era para o louvor da Sua glória. Naquele instante tornou para o rei o seu entendimento e a Bíblia usa uma bela expressão para explicar o que se seguiu e diz que tornou a vir a majestade e o resplendor sobre ele, então seus servos levaram o rei de volta ao palácio e foi restabelecido o seu reino e sua glória foi aumentada.
Nabucodonosor reconheceu que tudo vem de Deus e tributou a glória devida ao Seu nome e não foi da “boca pra fora”, ele escreveu uma carta que rodou todos os domínios do seu reino contando tudo o que havia acontecido e glorificando o nome do Deus Altíssimo. Foi uma carta-testemunho.
Toda glória é devida somente ao Nome do Senhor. Ainda que o ser humano (na arrogância do seu coração) não reconheça, tanto faz, isso não muda um milímetro a realidade bíblica. O melhor que temos a fazer é sempre, sempre tributar a Deus toda honra, glória e louvor, ou então, um dia Deus pode se cansar de nossa arrogância e daí a virar boi é um passo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.