Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet. OUTUBRO ROSA

Welcome To My Blogger

sábado, 25 de fevereiro de 2012

FORÇAS DA NATUREZA II TERREMOTO

TERREMOTO
Terremoto ou abalo sísmico é  um movimento brusco e repentino do terreno resultante de um falhamento. 
Portanto, a ruptura de uma rocha é o mecanismo pelo qual o terremoto é produzido. 
Essa ruptura causa a liberação de uma grande quantidade de energia, a qual gera ondas elásticas que se propagam pela Terra em todas as direções.
As rochas comportam-se como corpos elásticos e podem acumular deformações quando submetidas a esforços de compressão ou de tração. 
Quando esse esforço excede o limite de resistência da rocha esta se rompe ao longo de um plano, novo ou pré-existente de fratura, chamado falha.
Normalmente não é o deslocamento na fratura que causa maior estrago, mas sim as vibrações (ondas elásticas) que se propagam a partir da fratura. Na maior parte das vezes a fratura nem atinge a superfície, mas as vibrações podem ser fortes o suficiente para causar danos consideráveis.
As forças tectônicas que causam os sismos são devidas aos processos dinâmicos que ocorrem no interior da Terra, principalmente os lentos movimentos de convecção no manto, responsáveis pela deriva dos continentes.

Escala Richter

A escala Richter é um sistema criado por dois americanos, a cerca de 70 anos para medir os movimentos sísmicos (ondas sísmicas) na Califórnia. Charles Richter, juntamente com seu colega Bueno Gutemberg desenvolveu o sistema que mede a potência de um tremor em um determinado lugar. 
A escala Richter é pontuada de um a nove. Cada grau corresponde a ondas dez vezes mais “fortes”, a uma potência 30 vezes superior. 
Assim, por exemplo, um terremoto de grau nove na escala Richter é 900 vezes mais potente que um tremor de grau sete.
Um terremoto de menos de 3,5 graus é apenas registrado pelos sismógrafos. Um entre 3,5 e 5,4 já pode produzir danos. Um entre 5,5 e 6 provoca danos menores em edifícios bem construídos, mas pode causar maiores danos em outros.
Já um terremoto entre 6,1 e 6,9 na escala Richter pode ser devastador numa zona de 100 km. Um entre sete e 7,9 pode causar sérios danos numa grande superfície.
 Os terremotos acima de oito podem provocar grandes danos em regiões localizadas a várias centenas de quilômetros do epicentro.
OS MAIORES TERREMOTOS DA HISTÓRIA
1º - Shaansi, China, 1556, 830 mil mortos.
Na região central da China, a terra tremeu em 23 de janeiro de 1556 para produzir o pior desastre natural de que se tem notícia.
O terremoto atingiu oito províncias e arrebentou 98 cidades, algumas delas perderam 60% da população. 
A maior parte das pessoas morreu soterrada na queda de casas mal construídas.

2º - Calcutá, Índia, 1737, 300 mil mortos.
Relatos de época indicam que essa catástrofe de 11 de outubro de 1737 tenha sido um terremoto. Mas, como na época não existiam registros 100% confiáveis, alguns especialistas levantam a hipótese de que o estrago foi causado por um ciclone. 
Além dos mortos, o cataclismo deixou 20 mil barcos à deriva na costa.

3º - Tangshan, China, 1976, 250 mil mortos.
O tremor de 27 de julho de 1976 sacudiu o nordeste da China.
A cidade toda dormia quando o chão mexeu, fazendo cerca de 800 mil feridos. Até hoje, especialistas suspeitam que o número de mortos possa ser muito maior que o divulgado pelo governo. 
Estima-se que o total de vítimas possa ter chegado a 650 mil

4º - Kansu, China, 1920, 200 mil mortos.
Essa região situada no centro-norte do país não sentia um tremor havia 280 anos, mas esse de 16 de dezembro de 1920 botou para quebrar: atingiu uma área de 67 mil km2, arrasando dez cidades.

A série de ondulações deformou a área rural e prejudicou uma das principais atividades econômicas da região, a agricultura.

5º - Kwanto, Japão, 1923, 143 mil mortos.
O megatremor de 1º de setembro de 1923 atingiu as principais cidades do Japão. Só em Tóquio e Yokohama, mais de 60 mil pessoas morreram nos incêndios causados pelo abalo. 
Logo depois desse terremoto, a profundidade da baía de Sagami, no sul de Tóquio, aumentou mais de 250 metros em alguns pontos.

6º - Messina, Itália, 1908, 120 mil mortos.
Em 28 de dezembro de 1908, o sul da Itália sofreu com um grande terremoto que devastou as regiões da Sicília e da Calábria. 
Para complicar ainda mais as coisas, o tremor foi seguido por tsunamis de até 12 metros de altura.
 A seqüência de enormes paredes de água quebrou na costa do país e amplificou os estragos.

7º - Chihli, China, 1290, 100 mil mortos.
Quase não há registros sobre esse chacoalhão de 27 de setembro de 1290 - apenas a certeza de que ele foi um dos mais mortais da história. 
A província de Chihli, que teve seu nome mudado para Hopei em 1928, inclui a cidade de Tangshan e é famosa pelos terremotos, que já teriam vitimado mais de 1 milhão de pessoas.

8º - Shemakha, Azerbaijão, 1667, 80 mil mortos.
Por estar situada em cima de uma zona sujeita a abalos, essa cidade foi destruída por vários terremotos. 
O primeiro e mais mortal foi esse de novembro de 1667. Depois do susto, a tranqüilidade não durou muito: registros da época indicam que a terra voltou a tremer por lá dois anos mais tarde.

9º - Lisboa, Portugal, 1755, 70 mil mortos.
Em apenas 3 horas, a capital portuguesa foi atingida por três tremores distintos, que destruíram 85% da cidade. Gigantescas ondas atingiram a região, a água subiu 5 metros acima do nível normal e um incêndio consumiu casas, igrejas, palácios e bibliotecas. 
A tragédia aconteceu em 1º de novembro de 1755.

10º - Yungay, Peru, 1970, 66 mil mortos.
Esse terremoto de 31 de maio de 1970 fez desabar um enorme pico de gelo na cordilheira dos Andes. 
Em poucos minutos, a cidade de Yungay estava debaixo de uma massa de neve e detritos que desceram a encosta a mais de 300 km/h. 
Para piorar a situação, as inundações subiram o prejuízo para 530 milhões de dólares.

Intensidade ou Magnitude dos Terremotos:


Menos de 3,5 - não é percebido pelas pessoas.



3,5 a 5,4 - Frequentemente não se sente mas pode causar danos.



5,5 a 6,0 - Causa pequenos danos, principalmente em edifícios mal construidos.



6,1 a 6,9 - Pode causar danos graves, principalmente em lugares muito povoados.



7,0 a 7,9 - Terremotos de grandes proporções, causa danos graves e geralmente matam milhares de pessoas.

8,0 ou mais - Causa destruição total do local atingido e afeta lugares vizinhos.

2010- O Terremoto no Haiti matou 316 mil.

Às 16H53 local (19H53 de Brasília), hora exata em que ocorreu o terremoto de magnitude 7 que devastou a capital haitiana.

PLACAS TECTÔNICAS

FENDAS ENTRE PLACAS TECTÔNICAS
ISLÃNDIA
ÁFRICA
JAPÃO
Imagem divulgada nesta segunda-feira foi registrada no dia 4 de agosto. Foto: Reuters




Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.