Welcome To My Blogger
O Blogger "Somos Físicos" aborda assuntos diversos relacionados a Ciência, Cultura e lazer.Todas as postagens são pesquisas coletadas na internet.

Welcome To My Blogger

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O REI DAVI



David ou Davi (em hebraico: דוד, literalmente "querido", "amado"; no hebraico moderno Dávid, no hebraico tiberiano Dāwiḏ; em árabe: داود) foi o segundo monarca do reino unificado de Israel, de acordo com a Bíblia hebraica.
 Foi retratado como um rei bondoso, embora dotado de alguns defeitos, bem como um guerreiro, musico e poeta talentoso, que recebe tradicionalmente crédito por alguns dos salmos presentes no Livro de Salmos.
DAVI

Um pastor com visão de Reino

Davi, filho de Jessé, da tribo de Judá, viveu aproximadamente entre os anos 1055 à 985 a.C e reinou quarenta anos em Israel.
Quando jovem, sendo o mais novo dentre oito filhos, sua modesta função era pastorear as poucas ovelhas de seu pai. 
Como pastor, bravamente matou (pelo menos) um leão e um urso para defender suas ovelhas, e posteriormente este fato corroborou para que o rei Saul lhe permitisse enfrentar o gigante Golias.
O moço “ruivo, de belos olhos e boa aparência” tinha também habilidade musical, tocava harpa e era um poeta nato.
Foi o segundo rei de todo o Israel, mesmo sem ter sido filho do primeiro rei, Saul. 
Foi contemporâneo de Samuel, famoso profeta do Antigo Testamento.
GOLIAS
Os filisteus sitiaram Jerusalém. Dentre eles um enorme guerreiro assombrava a todos. 
Era Golias, que desafiava os hebreus. 
Davi foi até ele e, desferindo uma pedra certeira com sua funda, atingiu a têmpora do gigante, que caiu e veio a morrer. 
Este episódio decidiu a sorte da guerra e os filisteus foram repelidos.
Após derrotar um gigante filisteu (Golias), Davi ficou famoso e passou a exercer atividades militares e auxiliares da corte. Sua popularidade chegou ao ponto de causar inveja ao rei Saul, que tentou matá-lo e passou a persegui-lo.
Tempos depois voltaram os filisteus e Saul passou, com seu exército, a combatê-los nos montes de Gilbaá. Muitos israelitas foram mortos e milhares fugiram. Saul, com os filhos Jônatas, Abinadab e Melquisua, resistia. 
O pequeno grupo, no entanto, foi cercado e todos tombaram em torno de Saul. Este ordenou a um soldado que o transpassasse com sua lança. Como o guerreiro se recusasse, Saul se atirou contra a própria espada, morrendo a seguir. 
Os generais hebreus, depois desta derrota, conseguiram novamente repelir os filisteus e afastá-los para sua terra.
Morto Saul, Davi se tornou rei de Israel, reinando sete anos em Hebron, inicialmente sobre a tribo de Judá. Depois desse tempo se tornou o rei de todas as doze tribos reunidas, fazendo com que a nação se fortalecesse. 
O Rei Davi é ascendente de Jesus Cristo. 
Davi assumiu o reino de todo o Israel, consolidando um longo e próspero reinado.
Davi foi escolhido por Deus para reinar e pastorear o povo de Israel. 
Ele permeneceu fiel a Deus e ao rei, e servindo o povo, mesmo sendo perseguido injustamente. liderança e comunhão com Deus se harmonizam na vida de Davi.    
O REI
     Davi teve coragem e temor de Deus  para enfrentar seus inimigos e os inimigos de Deus.
 Isso ficou claro no episódio em que ele derrota o gigante Golias que afrontava o Deus de Israel.
            Ele era submisso e a honrava as autoridades, principalmente o rei. 
A sabedoria também é uma foi uma das  suas virtudes, a bíblia dá testemunho de que seu comportamento era apreciado pelo povo. 
Toda a ascensão de Davi começou após ser ungido por Samuel. 
O próprio Davi reconheceu isso em vários de seus salmos, um deles é bastante conhecido: 
“Preparas uma mesa perante mim, na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo...”. 
Davi foi escolhido por Deus, por razões que desconhecemos. 
Ele era o mais novo dentre os filhos de Jessé, mas Deus simplesmente o escolheu. 
Sim, é Deus quem nos escolhe.
 O propósito para o qual Deus o escolheu é fascinante. 
Ele o designou para apascentar o povo escolhido. 
Como fazia quando jovem, matando animais selvagens para proteger as ovelhas de seu pai, a missão de Davi consistiu em pastorear a nação de Israel, liderando-a e derrotando os inimigos do povo de Deus.
A filosofia de vida de Davi era crer que o Senhor dos exércitos era poderoso para cuidar e pastorear Israel e sua própria vida, assim sendo, Davi abraçou para si o propósito de Deus, estabelecer Seu reino entre as nações.
Davi harpista e compositor e seus salmos revelam sua sinceridade perante Deus. 
Sua prática e disciplina de louvor e oração nos ensinam a importância de se cultivar comunhão com Deus.    
Mesmo sabendo que Deus o havia ungido para ser rei, Davi honrou o reinado de Saul, mas não deixou de exercer sua liderança em prol do povo de Israel. 
Enquanto fugia de Saul, Davi não parou de perseguir os povos inimigos de Israel. 
Davi soube conciliar seu compromisso para com o rei Saul com seu compromisso para com Deus. Isto em Davi é verdadeiramente fascinante.
Davi reinou quarenta anos em Jerusalém sobre as doze tribos de Israel, formadas no passado pelos filhos do patriarca Jacó. Já bem idoso, escolheu para sucedê-lo seu filho Salomão. 
Para isso chamou o sacerdote, o profeta e o militar. 
Determinou que Salomão montasse a mula real e o profeta o ungisse rei de Israel.
 E assim Salomão desfilou por toda Jerusalém com as três grandes autoridades do reino, logo abaixo do rei. Eles curvaram-se à autoridade do rei e assim foi feito, sendo Salomão ungido como o sucessor de seu pai. Davi, então, morreu em paz.
Davi, foi jovem da tribo de Judá, que destacou-se por seu espírito valente, coração quebrantado diante de Deus e coragem diante da dificuldade. O homem segundo o coração de Deus, não por ser perfeito.
 Não o era. Mas por ser aquele a quem Deus escolheu para reinar sobre todo o Israel.

O jovem que foi ungido três vezes. A primeira vez quando cuidava das ovelhas de seu pai. A segunda quando iniciou reinando sobre Judá, e a terceira quando foi empossado rei sobre todo o Israel.

O jovem que assim como seu antecessor, o rei Saul, reinou durante 40 anos, recebeu apoio do povo e o apoio de Deus, mas que ao mesmo tempo, diferentemente de Saul, obteve êxito em seu reinado.

Um homem que durante sua vida foi ao mesmo tempo: Pastor, Príncipe, Perseguido, Menino-pastor, Músico, Soldado, Amigo fiel, Comandante fugitivo, Rei, Grande general, Pai amoroso, Poeta, Pecador, Velho de coração partido, Aquele que sempre amava a Deus.

Um homem que deixou grandes lições sobre: Fidelidade, Modéstia, Paciência, Coragem, Excelência e Confiança.

Um homem que foi capaz de perdoar seu maior perseguidor, o rei Saul. 
Na verdade, Davi foi um homem que chorou por causa da morte daquele a quem amava, e que ao mesmo tempo lhe perseguia, Saul.

Um homem que caiu porque estava ocioso, porque planejou premeditadamente o pecado, buscando-o e tentando apagar os vestígios. 
Ao mesmo tempo, um homem que após fazer tudo isso, sabia arrepender-se com todo o coração, e como ninguém em sua época tinha a plena consciência e conhecimento do perdão de Deus.

Um homem que venceu muitos inimigos, inclusive filhos rebeldes.
 Um homem que buscou reconstruir a amada Jerusalém, e desejou em seu coração construir um templo à Deus.

Davi foi um homem segundo o coração de Deus.

A vida de David é particularmente importante para a cultura judaica, cristã e islâmica

No judaísmo David, ou Melekh David ("Rei Davi"), é o Rei de Israel e do povo judaico; um descendente direto seu será o Mashiach, o Messias judaico. 

No cristianismo David é mencionado como um ancestral do pai adotivo de Jesus, José, e no islamismo é conhecido como Daud, um profeta e rei de uma nação. Filho de Jessé, da tribo de Judá, teria nascido na cidade de Belém e se destacado na luta dos israelitas contra os filisteus

Tornou-se rei, sucedendo a Saul e conquistou Jerusalém, que transformou em capital do Reino Unido de Israel 

Seu nome é citado 1.139 vezes na Bíblia

ARQUEOLOGIA
Como acontece com vários outros personagens do antigo Israel, é relativamente difícil questionar a existência histórica de Davi. Embora não existam inscrições contemporâneas que façam referência ao rei, textos não muito posteriores achados na Palestina parecem mencionar seu nome. Um desses artefatos é a chamada estela de Tel Dan, descoberta ao norte da Galileia
A estela de Tel Dan, achada no norte de Israel, traz um texto aramaico com a possível menção mais antiga ao nome de Davi fora da Bíblia.
Também foram descobertas minas de cobre na Jordânia que podem ser uma indicação da existência do personagem bíblico Rei Salomão, filho e sucessor do Rei David.


O LEÃO DA TRIBO DE JUDA

5 comentários:

  1. alguma vez e mensionado que davi usava um simbolo em seu escudoooo...

    ResponderExcluir
  2. Pra quem ama a verdade:O povo da tribo de YAHUDA(judá),tinha a pele escura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A grande questão é encontrar essas fotos com o povo de Juda de pele escura, todos as fotos de anjos são loiros de olhos de azuis, todas as fotos de Jesus, ele tem o olho azul e nós sabemos que Jesus era árabe e a tribo de Judá também!

      Excluir
  3. Poxa Vania, que bom ver história biblica num site de Fisica. Parabéns ^^

    ResponderExcluir

AGRADEÇO SUA VISITA.
VOLTE SEMPRE.